O que é Fine Art?

Considere fine art tudo que é produzido com a intenção de provocar emoções e sentimentos, com níveis estéticos de grande profundidade. E dentro desse pensamento, podemos entender como fine art as belas artes representadas pela: Musica; Dança, Poesia; Teatro; Escultura; Pintura; Arquitetura; Fotografia e Cinema.

O termo fotografia fine arte também é amplamente utilizado, porém, existem alguns critério para a fotografia ser considerada fine, estes critérios são os mesmos que são utilizados para definir o que é uma obra de arte no universo das belas artes. A fotografia precisa possuir significado e informação estética intrínseca, seguindo critérios de produção e tratamento específicos para cada fotografia que também pode ser o resultado de uma composição, ou seja, cada fotografia deve ser tratada como uma obra, que pode ou não fazer parte de um contexto de outras fotografias que compõem uma série.

O que é impressão Fine Art?

Impressão fine art é o processo de imprimir pinturas digitalizadas, fotografias e artes digitais em papéis especiais e outras mídias de qualidade como o canvas, um tecido que imita uma tela de pintura. Nesse processo é preciso um setup de equipamentos especiais, insumos específicos e muita atenção e cuidados especializados, buscando sempre excelência na produção e finalização dos processos gráficos digitais.

Para atingir excelência no processo, precisamos utilizar equipamentos que vão desde um bom monitor calibrado até a impressora que fará a mágica acontecer. O arquivo digital deve estar num formato não compactado, sendo o TIFF o mais indicado atualmente, com espaço de cor RGB e possuir uma profundidade de no mínimo 16 bits.

Monitores IPS (In-Plane Switching) são os mais adequados quando falamos de qualidade de cor, e para calibrar o monitor é preciso um espectrômetro que garante a fidelidade das cores do equipamento. Não menos importante são os perfis ICC para impressoras fine art, um perfil ICC é um arquivo que possui informações de identidade de cor de um determinado papel e impressora.

A impressora deve ser de tecnologia jato de tinta, com 12 cores, pois são as que garantem maior precisão nas mais variadas bases com suas texturas peculiares. As tintas utilizadas devem ser pigmentadas de base mineral, sempre as originais da impressora para garantir maior qualidade de cores, contrastes e conservação ao longo do tempo.

Para atender as exigências quanto a durabilidade da impressão, é preciso a utilização de bases livres de acidez e químicos como os branqueadores óticos, assim as impressões nessas mídias não amarelam com o tempo e nem deterioram rapidamente, alguns materiais se acondicionados adequadamente garantem qualidade por mais de 100 anos. Como exemplo podemos citar o Infinity Rag Photographique, um papel branco 100% algodão com PH neutro e o Infinity Museum ProCanvas, um tecido 100% algodão que não contém branqueadores óticos, ambos os produtos são da renomada marca Canson, ideais para impressoras a jato de tinta.

Erick Mem

×